Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Viajante de fraldas

Blog sobre viagens com crianças, actividades, psicologia infantil e muito mais.

Viajante de fraldas

Blog sobre viagens com crianças, actividades, psicologia infantil e muito mais.

Entre nesta viagem gastronómica pela Varsóvia.

18.04.18 | Viajante de fraldas

IMG_6586.PNG

 


Depois de percorrer os principais locais turísticos em Varsóvia, chegou o tempo conhecer a gastronomia daquela cidade. A culinária polaca é muito influenciada pelos países vizinhos, mas também tem várias influências alemãs, turcas, húngaras, judias e até francesas. Nós já tínhamos estado em Cracóvia por isso aqueles sabores não eram uma novidade. Para quem nunca foi à Polónia ou nunca provou pratos polacos prepare-se para sabores fortes, pratos substanciais, com uso de muitas especiarias mas não são picantes. 

 Entre nesta viagem e descubra Varsóvia através dos seus sabores.

 

8 Pratos que deve provar :

 

  1. Bife Tártaro 

    Uma das teorias da origem do bife tártaro remete ao século XIII, quando cavaleiros tártaros invadiram a Polónia. Eles não queriam parar para preparar as refeições, por isso colocavam as tiras de carne debaixo das selas e as mesmas moíam a carne dura e crua durante as cavalgadas, após algum tempo de travessia, o alimento transformava-se uma "massa" mais macia e fácil de mastigar.

    20171028_185505593_iOS.jpg

     

  2. Barszcz Czerwony

    Sopa de beterraba servida com perogis.

    b662ec42-cf4f-11e7-9c97-525400d183e6_hd_barszcz-cz

     

  3. Zurek

    Sopa à base de levedura de centeio, enriquecida com legumes e acompanhada de ovo cozido e salsichas. Diz-se, também, que é uma boa cura para as ressacas por ser um caldo revigorante e muito nutritivo.

    20171029_134101696_iOS.jpg

    Muitas vezes a sopa é servida num pão.

    IMG_0752.JPG

     

    IMG_0753.JPG

     

  4. Bigos  

    Guisado de repolho e carne, linguiça e cogumelos.

    87082575_EvKz3I64lRFJehFxBpb4KrcegVXBpUCEpd4z5Q74C

     

  5. Pierogi

    São um género de rissóis sem serem panados, feitos num formato semicircular feitos de massa de farinha de trigo,  normalmente recheados com carne, repolho,cogumelo. O tradicional é serem cozidos na água com sal. Também é comum que sejam consumidos assados ou fritos. Pessoalmente preferimos os fritos.

    20171028_185941914_iOS.jpg

     

    20171029_134054489_iOS.jpg

     

  6. Placki Ziemniaczane

    Panqueca de batata de origem judaica pode ser servida com diversos acompanhamentos. Um dos mais tradicionais é com  goulash (estufado de carne), molho de cogumelos e salada.

    20171028_185947190_iOS.jpg

     

  7. Golonka  

    Joelho de porco assado lentamente e acompanhado por repolho.

    20171029_134050405_iOS.jpg

     

  8. Chocolate


    Chocolate? É verdade. Nunca pensei sugerir chocolate na Polónia, mas depois de conhecermos o café Wedel, não podia deixar de o referir como algo que devem experimentar.

    Wedel é uma empresa fundada em 1851 em Varsóvia por Karol Wedel. Durante a  Segunda Guerra Mundial, a fábrica apenas podia fabricar chocolate para os alemães, mas Wedel organizou secretamente cursos educativos e serviu refeições para a população local. Como tudo na cidade a fábrica e café foram destruídos e tiveram que ser replicados. Mesmo que não seja um amante de chocolate deve visitar este café, a arquitetura interior do café é incrível. A oferta de chocolates é imensa, confesso que não sou amante de chocolate mas foi impossível resistir e não provar algumas variedades de chocolates quentes e os famosos Pierogi de chocolate. Nem preciso dizer que o Rafael adorou!

    Para conhecerem um pouco mais da história desta empresa clique aqui.

    Para informações de horário de funcionamento, localização e menu clique aqui.

    20171028_162637964_iOS.jpg20171028_161652925_iOS.jpg20171028_162103274_iOS.jpg

     

    Bebidas típicas

     

    As bebidas mais típicas da Polónia são a vodka e a cerveja.
    As marcas de cerveja mais comercializadas na Polónia são a Lech e a Tyskie. Entre as vodkas, a Zubrowka é a rainha.
    Mas existem outras bebidas muito populares como a Kompot que é uma bebida não-alcoólica, feita com frutos, frescos ou secos cozidos em água. Normalmente adicionam mel ou açúcar e é servida quente ou fria.
    O vinho quente aromatizado com frutos e especiarias, o Miod pitny que é uma espécie de hidromel e os licores de frutos nomeadamente o de cereja, que muitos restaurantes oferecem no final das refeições.


    Colagem sem título.jpg

     

    20171028_184657547_iOS.jpg

     Boa viagem!

     

Varsóvia a cidade que renasceu das ruínas! Conheça os 5 principais pontos turísticos.

16.04.18 | Viajante de fraldas

IMG_4823.JPG

 

Existe uma rivalidade entre a Cracóvia e Varsóvia pelo título de cidade mais bonita do país. Já conhecemos a Cracóvia e somos completamente apaixonados por aquela cidade, mas resolvemos tirar a teima e fomos conhecer a Varsóvia.
Infelizmente apanhamos uma das famosas tempestades que tanto andam a “chatear” a Europa. Temperaturas negativas, vento e chuva, não ajudaram a explorar a cidade, mas tentámos aproveitar ao máximo.
Adorámos a cidade e ficamos a admirar ainda mais o povo polaco.


Voltando alguns anos atrás, mais precisamente a 1944, Varsóvia viveu 63 dias de puro terror, mortes, destruição e derramamento de sangue, ficou totalmente em ruínas. Quando falámos em ruínas acho que mesmo assim não conseguimos ter a verdadeira noção de como aquela cidade ficou. De mais de 1 milhão de pessoas que ali habitavam restaram apenas mil.
Mas a força daquele povo é admirável, eles conseguiram reconstruir a cidade do zero, recriaram os edifícios e as ruas tal e qual como o que foi destruído, como forma de demonstrar que nada nem ninguém os derruba e como a fénix renasceu das cinzas, Varsóvia renasceu das ruínas graças ao sacrifício, à forca, à persistência e à coragem daquele povo maravilhoso.

 

 

 

5 Pontos turísticos que não deve perder:

1. A cidade velha ou Stare Miasto

Em 1980 foi-lhe atribuído o titulo de Património Mundial da Humanidade pela UNESCO e sem dúvida que foi um titulo merecido, A reconstrução foi feita de forma exemplar.

Nesta parte da cidade podemos encontrar as principais atrações turísticas da cidade, como:

 

  • Castelo real de Varsóvia

 

Construído no século XIV, tinha como principal função a defesa, só durante o reinado de Sigismundo III no século XVII com a transferência da capital da Cracóvia para Varsóvia é que o castelo passou a ser habitação real. Durante os séculos seguintes o castelo sofreu várias remodelações e ampliações ate que com a Segunda Guerra Mundial foi totalmente destruído.

Em 1971 iniciou-se a reconstrução e foi reaberto ao público em 1984.

Como apanhámos muito mau tempo, tudo que eram actividades indoor eram bem vindas, mas sem dúvida que é algo que aconselhamos a ver, é lindíssimo e com acesso facilitado para quem vai com carrinho de bebés.

Para  informações do horário de funcionamento e preços clique aqui.

IMG_1301.JPG

 

Untitled.png

 

  • Basílica de São João Batista

 

Construída no Século XIV é uma fusão única de estilos gótico e barroco. É considerada uma das mais importantes igrejas da cidade por ser onde se realizavam as  coroações e enterros da monarquia do país.

IMG_1246.JPG

 

  • Igreja Jesuíta

Igreja renascentista foi construída entre 1606 e 1626 pela comunidade jesuíta da cidade. Durante a II Guerra Mundial foi destruída pelos nazistas e reconstruída entre 1948 e 1957.

IMG_1247.JPG

 

 

 

  • Kanonjia, a praça do sino

Praça de Kanonjia encontramos um sino de bronze que nunca foi usado. Reza a lenda que quem der três voltas completas ao sino será bafejado pela sorte. 

IMG_1254.JPG

 

  • Praça do Mercado 

Foi o centro da vida pública de Varsóvia até o século XIX. É impossível não ficarmos encantados com aquela praça, todas aquelas casas com fachadas barrocas e renascentistas coloridas parecem saídas de um conto.

IMG_1334.JPG

 

  • Estátua da sereia

Reza a lenda que na Idade Média, uma sereia chamada Sawa estava a nadar no Rio Vístula em direção a Varsóvia quando decidiu parar para descansar e foi capturada por um comerciante. Os pescadores de Varsóvia ficaram encantados pela sua beleza e sua voz e um pescador chamado Wars conseguiu salvá-la. Como sinal de gratidão, ela prometeu proteger todos os pescadores dali e toda a cidade. A origem do nome da cidade Warsaw provem da  junção desses dois nomes.

IMG_1257.JPG

 

 

2. A cidade nova ou Norwego Miasta


A separar a cidade velha da nova encontrámos o Barbakan Warszawskié que é a antiga muralha que protegia a cidade de invasores.

IMG_1260.JPG

 

IMG_1335.JPG

 

IMG_1336.JPG

 

Esta parte da cidade ficou igualmente toda destruída e foi reconstruida com um rigor e detalhe impressionante. Nessa parte da cidade podemos encontrar:

  

  • Igreja Santa Cruz 

É uma das mais notáveis igrejas barrocas da cidade, mas o que a torna mais especial é facto de ter lá o coração de Chopin. 
Chopin foi sepultado no cemitério Père-Lachaise de Paris, no entanto, a pedido da família, o seu coração foi levado para Varsóvia, segundo reza a lenda o coração encontra-se conservado até hoje em conhaque francês. O coração do músico encontra-se numa urna num pilar desta igreja.

 

IMG_1270.JPG

 

IMG_1272.JPG

 

Chopin não se encontra só nessa igreja mas um pouco por toda a cidade, no centro histórico podemos encontrar uns bancos onde podemos ouvir as suas musicas.

IMG_1353.JPG

 

  • Igreja de S Kazimierz


Foi construída em 1692, durante o levante de Varsóvia serviu como hospital.

 

IMG_1337.JPG

 

  • Igreja da Visitação

A igreja em estilo gótico do século XV.

IMG_1341.JPG

  • Monumento da insurreição de Varsóvia 

Quer o monumento, quer o museu são uma homenagem da cidade aos que combateram e morreram por uma Polónia livre, procurando libertar a cidade da opressão do regime nazi.

O Monumento foi inaugurado em 1989 para homenagear todos os que combateram e morreram para libertar a cidade da opressão do regime nazi. Estão representados soldados nas diversas frentes, a defender as barricadas e a entrar e a sair dos esgotos.

IMG_1357.JPG

 

3. Museu do Levante de Varsóvia


Este museu é imperdível, são três andares de pura emoção. É impossível não nos sentirmos tocados ao ver a crueldade estampada em cada fotografia, relato, ou vídeo. O museu tem um incrível acervo sobre esse período, é um museu muito interativo o que o torna mais apelativo até para as crianças, recriaram de vários ambientes nomeadamente do Gueto, podemos ver e ouvir relatos e histórias de sobreviventes e tem em exibição um vídeo em 3D que mostra como a cidade ficou devastada depois da guerra.

Para informações sobre horário de funcionamento e preços clique aqui, nós tivemos sorte de visitar o museu num domingo e tivemos direito a entrada gratuita.

 

IMG_1361.JPG

 

IMG_1363.JPG

 

IMG_1371.JPG

IMG_1398.JPG

 

IMG_1401.JPG

 

IMG_1404.JPG

 

IMG_1407.JPG

IMG_1408.JPG

IMG_1428.JPG

 

 

4. Gueto de Varsóvia 


Criado em 1940 pelo nazis, era um local onde os  judeus foram confinados durante o Holocausto. Cercado por muros de tijolos vermelhos, esse local chegou a ter 400 mil pessoas viveram ali, em  condições desumanas, viviam no meio de doenças, sem condições higiénicas e amontoados como se fossem animais. Viviam ali enquanto aguardavam o momento de serem enviados para os campos de concentração.

Veja mapa do gueto aqui.

 

IMG_1346.JPG

 

IMG_1350.JPG

 

IMG_1351.JPG

 

Esse local está repleto de histórias que relatam o horror, as mortes, o medo mas também existem histórias que são exemplos da força, da coragem e da esperança que tão bem caracterizam aquele povo.

Uma delas é a da Mãe das crianças do holocausto, Irena Sendler, uma enfermeira que salvou mais de 2.500 crianças.

 

 

5. Palácio da Cultura e da Ciência

 

Construído em 1952 pelo arquiteto russo Lev Rudniev, embora tenha o estilo socialista-realista russo, a sua inspiração foi tirada do Empire State Building, em Nova York.

Este edifício divide a opinião dos habitantes daquela cidade e é alvo de várias piadas ou trocadilhos, como o chamar de pajac (que significa palhaço) por ser foneticamente parecido com palac (que significa palácio), ou dizer que de lá se tem a melhor vista sobre a cidade,  por ser o único local, onde não é possível avistar o próprio palácio.

Para uns devia ser demolido por representar o domínio soviético, mas outros defendem que por muito desagradáveis que tenham sido as circunstâncias que envolveram a sua construção, estas fazem parte da história do país e não se devem apagar os seus rastos. 

 

1200px-Warsaw_Easter_2008_005.jpg

 

Varsóvia é uma cidade marcada pela destruição, pela maldade humana e pela morte de milhares de inocentes, mas não pense que vai encontrar uma cidade triste, pelo contrário, vai encontrar uma cidade repleta de pessoas simpáticas, alegres e orgulhosas da sua cidade e nos inspiram a nunca desistir por mais difícil que possa parecer.

 

Boa viagem!